Praia

E chegou a época de praia! Mas que coisa maravilhosa, não é? Pois...não, nem por isso...
Respeito todos aqueles que adoram esta altura do ano e, de facto, não posso dizer que eu não aprecie um ou dois dias de pura ociosidade, mas Por. Amor. De Deus...chega a uma altura em que a rotina começa a frustrar cabecinhas irrequietas como a minha.
Para já, o modo croquete é algo que me incomoda profundamente passadas as 48 horas...areia e protetor solar transformam-me numa verdadeira "garota à milanesa", já para não falar do perpétuo desconforto inerente a um equilíbrio ténue: se mergulho, fico com um frio descomunal quando saio da água (e com ainda mais areia em sítios onde ela não pertence), se fico na toalha, destilo-me por completo (atraindo Ainda. Mais. Areia - como isso é possível eu não sei), tostando os neurónios que me restam após a experiência traumática de recolha de resultados de exames e candidatura à faculdade...E DEPOIS TEMOS ESSE PEQUENO PORMENOR!
Sempre que julgo estar próxima (de algum género) da tão cobiçada paz interior (que pessoas...bem...normais! buscam durante a época balnear), dou por mim a pensar nos obstáculos que ainda tenho de ultrapassar antes de me tornar universitária. A Candidatura (parte mais fácil) já está, agora falta Casa, Carro e Coragem. Conclusão, estas férias de pouco me estão a servir, porque nesta semana só consegui pensar em assuntos pendentes, que por sua vez se transformam em preocupações constantes. É triste...

Comentários

Mensagens populares