Change part I

Para acompanhar o novo ano tenho tentado olhar para a minha vida de uma maneira mais positiva e menos maníaca...permitir-me a alguns hobbies, stressando-me (muito) menos (o que deve colocar-me agora mais ou menos no mesmo nível "stressómico" dos meus iguais - a.k.a. "fellow estudantes universitários, engenheiro wannabe's") e reparando mais nas minhas mais recentes e pequenas mudanças de personalidade e aumentos de auto-estima.
Para começar sou agora capaz de olhar uma pessoa nos olhos durante mais tempo no decurso de uma conversa antes de me aperceber daquela ânsia de desviar o olhar e fitar o chão, quase como se estivesse com vergonha. Depois, já não me concentro tanto no meu corpo e em como o posicionar. Não sei se já o referi, mas eu sou uma 'one thing at a time' kind of gal, e concentrar-me em manter as pernas levemente cruzadas, as costas direitas, o pescoço levantado e as mãos femininamente dadas, pousadas em cima do joelho esquerdo sempre me impediu de prestar muita atenção ao que o interlocutor palrava diante dos meus olhos (quem é que eu quero enganar, os meus olhos estavas colados no soalho)...resumindo, a faculdade, parecendo que não, está a fazer-me algum bem. Acordo a sentir-me no fundo do poço, é verdade, mas o longo do dia dou por mim a fazer, a dizer e a pensar coisas das quais sempre me achei incapaz. Hoje, por exemplo, cheguei a uma aula que, não sei bem por que raio de razão, começou mais cedo. Tenho por hábito ir para a sala antes, mas desta vez tinha outros assuntos a tratar nesses 5 minutos...é que o Professor não tem as mais poderosas cordas vocais, e a cadeira não é propriamente dada, por isso a antecedência é a chave para ouvir a palestra (primeira e segunda fila, that's it...mais atrás e mais vale dar meia volta e ir estudar para casa). Para mal dos meus pecados, cheguei e deparei-me com uma sala cheia, os lugares à frente (quase ;) ) todos preenchidos, o curso em silêncio (kind of) e o Professor a meio de uma explicação. Há uns meses isto seria a minha morte...ter-me-ia sentado na parte de trás para não repararem em mim, não teria percebido (melhor, ouvido) nada da aula e acabaria a chorar numa das casas de banho dos pisos ímpares da faculdade. Em vez disso, reparei num espacinho vago bem a meio da segunda fila. Long story short: basicamente parei a aula para me ir sentar. Uns riam-se de mim, outros reviravam os olhos por terem de me deixar passar, o prof, dizia-me para eu me despachar, e eu...eu não podia estar menos importada com os olhares xD.  Eu, a rapariga que se preocupa com aquilo que todos pensam dela, dei a volta à sala, passei em frente a 70 alunos e a um professor (um pouco desorientado pela ousadia) e fui-me sentar como se de nada se tratasse quando em qualquer outro momento da minha vida isso teria sido o suficiente para um enfarte de miocárdio. 
...Uh...I Guess I'm Changing After All...

Comentários

Mensagens populares